Info Comerciário 194/2019

segunda-feira, 12 de março de 2012

Líder Comerciário na Pasta de Emprego e Relações do Trabalho do Estado SP

O sindicalista Carlos Andreu Ortiz é o novo secretário de Emprego e Relações do Trabalho do Estado de São Paulo. Ele foi empossado dia 9/3, pelo governador Geraldo Alckmin. Aparecido de Jesus Bruzarosco, presidente do Sincomerciários de Ourinhos, foi nomeado secretário-adjunto. Ortiz substitui Davi Zaia, que na segunda-feira assume a Pasta de Gestão Pública.

A concorrida cerimônia de posse, no Palácio dos Bandeirantes, reuniu secretários de Estado, prefeitos, deputados federais e estaduais, vereadores e muitas lideranças sindicais. Entre eles, o deputado Paulo Pereira da Silva, o Paulinho, que presidente a Força Sindical e o PDT-SP.

O presidente Biloti participou do evento, acompanhando o presidente da Fecomerciários, Luiz Carlos Motta, mais 15 presidentes de sindicatos filiados. "Com grande satisfação vemos os comerciários participando diretamente do governo do Estado; por isso, apoiamos Ortiz e nosso companheiro Aparecido Bruzarosco, demonstrando a união e a força da categoria nessa importante pasta do governo estadual", afimou o presidente do Sincomerciários BS.

Entrou areia no PLC 130/2011

O Senado deverá reexaminar o projeto de lei PLC 130/2011 que estabelece multa para empresas que pagam às mulheres salários menores do que os atribuídos aos homens pela mesma atividade. Na próxima segunda-feira (12), deverá ser lido em sessão plenária recurso de nove senadores para que a proposta, que poderia ir à sanção presidencial por ter sido aprovada terminativamente pela Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH) em 6 de março, seja votada pelo Plenário do Senado.

A partir daí, abre-se, então, a possibilidade de apresentação de emendas e de um eventual exame da proposta pela Comissão de Assuntos Econômicos (CAE). O objetivo do líder do governo, Romero Jucá (PMDB-RR), um dos subscritores do recurso, é debater na CAE um texto que especifique melhor os casos de discriminação salarial.

De autoria do deputado Marçal Filho (PMDB-MS), o projeto estabelece multa de cinco vezes a diferença de remuneração entre homens e mulheres que desempenhem a mesma função na empresa, a ser paga à funcionária.
Ag Senado
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...