Info Comerciário 195/2019

quarta-feira, 27 de agosto de 2014

Negociações dos Práticos de Farmácia finalizadas com sucesso!


O presidente Biloti, diretor de assuntos trabalhistas e jurídicos da Fecomerciários  e coordenador da comissão negociadora, participou dia 25/8, na sede da Fecomerciários, da finalização das negociações dos Práticos de Farmácia do Estado de SP, que estabeleceu reajuste salarial de 7,60% para a categoria, cuja data base é 1º de julho. Na prática, isso equivale a aumento real de 1,54% somado ao índice INPC/IBGE de 6,06%, período entre 1/7/2013 e 30/6/2014.

Estiveram presentes na reunião: Lia Marques, presidente em exercício da Fecomerciários; Arnaldo Biloti, diretor de assuntos trabalhistas e jurídicos da Fecomerciários, coordenador da comissão negociadora e presidente do Sincomerciários de Santos; João Pereira de Brito, presidente do Sinprafarma de São Paulo; Valdir Ribeiro da Silva, presidente do Sinprafarma de Americana; Jussara Rubia C.P Pires da Silva, presidente do Sinprafarma de Bauru; e Jaime Porto, presidente do Sinprafarma de Santos.

O Sincofarma foi representado pelo vice-presidente Pedro Zidoi. Também participaram assessores da Fecomerciários e do sindicato patronal.

Certificado de participação no Congresso de Advogados 2014



O evento foi realizado pela Federação dos Empregados no Comércio do Estado de São Paulo dias 8 e 9 de agosto. O tema central da edição 2014 foi "Dinamismo Jurídico e o Sindicalismo no Setor Comerciário". A presidente da Fecomerciários, Lia Marques atuou como coordenadora geral do Congresso e o presidente Biloti como coordenador executivo.

Violência psicológica e moral são punidas pela Lei Maria da Penha

Fonte: SPM/PR
Pesquisa do Instituto Avon/Data Popular/2013 - “Percepções dos Homens Sobre a Violência Doméstica contra a Mulher”-  mostra que 41% dos brasileiros (homens e mulheres) conhecem ao menos um homem que foi violento com sua parceira (atual ou ex). No entanto, a pesquisa indica que a violência moral, a patrimonial e a psicológica não são vistas, ainda, como passíveis de enquadramento na Lei Maria da Penha.

A secretária Nacional de Enfrentamento à Violência contra as Mulheres, Aparecida Gonçalves, alerta para os vários tipos de violência: “Existe a violência psicológica, o assédio moral, a violência patrimonial. Ninguém consegue perceber que esconder um documento da mulher ou rasgá-lo é uma violência patrimonial, por exemplo. Quebrar o copo, a xícara, os pratos é violência e está enquadrado na Lei Maria da Penha”.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...