.

.

Info Comerciário 195/2019

quinta-feira, 24 de julho de 2014

Biloti participa da 4ª rodada de negociação dos práticos de farmácia


Fonte/Fotos: Fecomeciários
Na tarde de quarta-feira, 23 de julho, aconteceu mais uma reunião de negociação das reivindicações dos práticos de farmácia, na sede da Fecomerciários. Fizeram parte do encontro representantes da Federação, de Sinprafarmas e do patronal Sincofarma SP (Sindicato do Comércio Varejista de Produtos Farmacêuticos no Estado de São Paulo).

O destaque da reunião foi a proposta feita pela parte patronal de reajuste de aumento do INPC/IBGE mais ajuste real, porém sem definição. A comissão dos empregados não aceitou a proposta, pois, segundo ela, está se preparando para uma proposta mais realista.

Ainda no encontro, as principais cláusulas sociais que avançaram foram: a garantia de emprego de 30 dias no retorno das férias e o direito de ausência justificada para a mãe, pai ou para a pessoa que mantém a guarda legal de uma criança, quando esta precisar de atendimento médico – antes este direito era cedido apenas à mãe.

Fizeram parte da mesa: Arnaldo Biloti (Sincomerciários BS), João Pereira de Brito (Sinprafarma de São Paulo); ; José Elpídio (consultor da Fecomerciários); Natanael Aguiar Costa, presidente do Sincofarma SP, acompanhado de Pedro Zidoi, vice-presidente, e Tereza Amano, assessora sindical.

Também estavam presentes os presidentes dos Sinprafarmas: Jussara Rúbia (Bauru); José Meireles Rosa (São José dos Campos); Jaime Porto (Santos), Valdir Ribeiro (Americana), além de assessores da Fecomerciários, dos Sinprafarmas e do Sincofarma SP.

A próxima reunião, em que as partes prometem finalizar os acordos, foi marcada para o dia 31 de julho, às 11h, na Fecomerciários. 

Centrais sindicais debatem a construção de pauta nacional unificada para o setor comerciário

 UGT - Fábio Ramalho
Aconteceu nesta quarta-feira (23/7), encontro da UGT com representantes das demais centrais sindicais (CUT, CTB, e Força Sindical) e de sindicatos de diversos estados da federação.

Esta foi a segunda reunião que debateu a situação dos trabalhadores no comércio e serviços do Brasil, a perseguição promovida pelo Ministério Público do Trabalho (MPT) contra entidades sindicais e a construção de uma pauta unificada para os trabalhadores e trabalhadoras do setor comerciário.

Divulgado índice de representatividade das centrais sindicais

Foi publicado no Diário Oficial da União (DOU), na edição de sexta-feira (18), o índice de representatividade das centrais sindicais do Brasil. Cinco centrais atenderam os critérios da Lei 11.648/08, que reconhece legalmente as centrais sindicais como entidades de representação dos trabalhadores.

O Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) divulga anualmente a relação das centrais sindicais que atendem aos requisitos conforme o artigo 2º da lei, indicando seus índices de representatividade. Acesse a lei.

A CUT registrou índice de representatividade de 34,39% dos trabalhadores sindicalizados. Em seguida vem a Força Sindical com 12,59%; a União Geral dos Trabalhadores (UGT), com 11,92%; a Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), com 9,33%; e a Nova Central Sindical de Trabalhadores (NCST), com 8,01%.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...