.

.

Info Comerciário 195/2019

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Fechado Acordo Coletivo de Trabalho para o Comércio Varejista 2011/12


AUMENTO SALARIAL PARA COMÉRCIO VAREJISTA  2011:





Reajuste acima do piso: 10%

Piso Empresas em geral
R$ 919,00 - 12,07%
Piso Empresa de Pequeno Porte
R$ 890,00 - 10,55%
Piso Micro Empresa
R$ 815,00  - 10,13%
Garantia do Comissionista (todas)
20% sobre o piso
Empacotador, Office boy (16/18 anos) matriculado em estabelecimento de ensino, com jornada de 6 horas diárias e 36 semanais, cumpridas de 2ª a sábado compatível com o horário escolar, sendo proibido horas extras.
R$ 582,00 - 11,92%
Quebra de Caixa
10%
Horas Extras: adicional: 75%  sobre o valor da hora normal, para as horas extras que excederem a jornada normal de trabalho.
Contribuição Assistencial Data Base ou Admissional:
4,5% limitado a R$ 100,00
O empregado admitido após a data base terá seu salário reajustado proporcionalmente pela aplicação de 1/12 avos pelos meses trabalhados, considerando-se mês a fração igual ou superior a 15 (quinze) dias.
Dia do Comerciário:  2/30  da remuneração auferida no mês para aqueles com mais de 180 dias de trabalho e 1/30 para os empregados com até 180 dias de trabalho.


NOVAS CLÁUSULAS: 


16ª AUXILIO CRECHE

Quando a empresa tiver mais de 30 (trinta) empregadas, com idade superior a 16 (dezesseis) anos e não mantiver creche própria, ou mediante convenio supletivo nos termos do parágrafo 2º do artigo 389 da CLT, pagará às comerciarias com filhos naturais ou adotivos, até doze meses de idade, um auxilio creche, no valor de R$ 120,00 (cento e vinte reais) por mês.


45ª ESTABILIDADE PROVISÓRIA - EMPREGADO AFASTADO POR MOTIVO DE DOENÇA
Ao empregado afastado por motivo de doença, fica concedida, nas licenças acima de 15 (quinze) dias, a partir da alta previdenciária, garantia de emprego ou salário por período igual ao do afastamento até o limite máximo de 30 (trinta) dias.

Trabalhadores devem continuar conquistando ganhos reais em 2012

2012 continuará sendo um período de ganhos salariais para os trabalhadores, desta vez motivados em parte pela queda da inflação, afirmou ao Blog do Trabalho, o diretor-técnico do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos - DIEESE, Clemente Ganz Lucio.

“Se ela (a inflação) cair no ano que vem, haverá margem para novas reposições e também para ganhos reais de salário”, previu o diretor-técnico do DIEESE. Ele adverte, contudo, para o cenário macroeconômico como condicionante desse futuro. “Se o Brasil contornar os efeitos da crise isso será plausível pois continuaremos crescendo talvez 3% ou até 4%”, afirmou. Esse crescimento mais inflação baixa formam um cenário confortável para o trabalhador, na visão dele.

O movimento sindical estará atento para agir dentro deste cenário que se mostra positivo ao trabalhador.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...