.

.

Info Comerciário 195/2019

quarta-feira, 24 de outubro de 2018

Resistir e avançar também em Brasília

Foi com muito orgulho que fiz o meu primeiro pronunciamento em público como deputado federal eleito, justamente na nossa confraternização do Dia do Comerciário, realizada no sábado, 20, em nosso Centro de Lazer em Avaré, quando recebemos mais de três mil trabalhadores e trabalhadoras. As minhas palavras iniciais foram de agradecimento pela dedicação à campanha que culminou com a minha eleição.

Nova fase
Os 75.218 votos que recebi me conferiram a honra de ser o primeiro deputado federal representante dos interesses dos comerciários do Estado de São Paulo no Congresso Nacional, em quase 80 anos de fundação da nossa Federação. Com esta conquista nas urnas iniciaremos uma nova fase na trajetória de lutas e vitórias do sindicalismo comerciário não somente de São Paulo, mas de todo o Brasil. Tenho certeza que a categoria comerciária se fortalece com a chegada de um legítimo representante na Câmara dos Deputados.

Aposentados 
Reforcei o meu compromisso de ouvir meus eleitores e minhas eleitoras, trabalhadores da ativa, aposentados e pensionistas que, infelizmente, perderam parlamentares defensores dos seus direitos. Portanto, frisei que quero ser o deputado federal dos aposentados e dos pensionistas.

Reformas 
Deixei claro em nossa confraternização que o meu mandato será pautado por princípios éticos, morais e pela prática da boa política. Os quatro anos do meu mandato serão dedicados à manutenção do diálogo que cultivei no decorrer da campanha. É meu compromisso lutar em Brasília para que cada sugestão que recebi seja transformada em projetos focados na melhoria das condições de vida das pessoas. Anuncio que a primeira preocupação será viabilizar uma profunda reavaliação da famigerada reforma trabalhista. Também não aceitamos a proposta de reforma da Previdência defendida pelo governo.

Bancada sindical 
A redução da bancada sindical de 51 para 33 parlamentares defensores dos trabalhadores no Congresso Nacional não nos abate. Pelo contrário, nos encoraja para enfrentarmos, com unidade, os desmandos do governo contra a classe trabalhadora. Faremos o melhor combate, mesmo num território hostil. Não vamos nos intimidar! Não foi à toa que o tema deste Dia do Comerciário foi “Resistir para Avançar!”.

Luiz Carlos Motta 
Presidente da Fecomerciários 
Deputado Federal Eleito

Reajuste do INSS menor que inflação deixa aposentados no vermelho

Fonte: Agora
Em setembro, 18,3 milhões de pessoas entre os 50 e os 84 anos ficaram com restrições no CPF devido aos atrasos de contas, aponta o SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito). Ao todo, 62,4 milhões estão com nome sujo.

Em 2018, as aposentadorias acima do salário mínimo foram corrigidas em 2,07%. Já a inflação para o idoso está acumulada em 5,15% em 12 meses, segundo o IPC-3i (Índice de Preços ao Consumidor – terceira idade), da FGV.

André Braz, coordenador do IPC, diz que preços monitorados (estabelecidos por contrato ou por órgão público) têm exercido maior pressão no bolso dos brasileiros em geral. Mas, no caso da energia, por exemplo, afeta especialmente os aposentados.

“Como os idosos acabam passando mais tempo em casa, ficam mais reféns disso. E esse é um gasto difícil de abrir mão, então há pouco espaço para substituir por itens mais baratos, como acontece com a alimentação”, afirma.

Gastos com a conta de luz comprometem 3% das rendas dos mais novos, mas chegam a 4,8% no caso dos mais velhos, de acordo com Braz. Crédito consignado deve ser usado com cuidado. Assim como o aumento do endividamento, a concessão de crédito consignado para aposentados e pensionistas do INSS cresceu. Segundo dados do Banco Central, o volume foi de R$ 125,6 bilhões em agosto deste ano, ante R$ 112,5 bilhões no mesmo mês de 2017, um aumento de 11,7%.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...