Info Comerciário 193/2019

quinta-feira, 29 de outubro de 2015

População desconhece sintomas do derrame

Fonte: RBA 
A população brasileira desconhece os principais sintomas do Acidente Vascular Cerebral (AVC), mais conhecido como derrame. A constatação, de uma pesquisa da Faculdade de Medicina da Santa Casa de São Paulo, é preocupante. Quanto mais cedo uma crise aguda da doença for identificada pelo próprio doente e pessoas próximas, mais rápido será o diagnóstico e início do tratamento.

Nos últimos dois anos, foram entrevistadas 623 pessoas, o que permite observar uma tendência de comportamento a partir de uma amostra de conveniência. O grupo foi questionado sobre pontos como, a capacidade de definição da doença, de identificação de seus sintomas e da compreensão sobre as medidas de prevenção. Desses, 27% afirmaram não saber o que era o AVC ou derrame.

Chama atenção na pesquisa que de cada dez entrevistados quase três não sabem identificar qualquer um dos sintomas e sinais relacionados ao AVC em sua fase aguda. Dos que citaram algum, 40% mencionaram formigamento no rosto, braços ou pernas; 31% apontaram a dor de cabeça súbita de causa desconhecida; 23% a tontura, dificuldades de locomoção e falta de equilíbrio e coordenação; 22% elencaram a fraqueza nos membros inferiores e superiores; e 22% afirmaram que o doente apresenta confusão mental e dificuldade de falar ou entender.

O ideal é que o paciente avise a pessoa mais próxima, que deve chamar imediatamente o Samu e seguir para hospital ou unidade de pronto-atendimento habilitada para receber pacientes com AVC. De acordo com o presidente da Academia Brasileira de Neurologia, Rubens Gagliardi, as chances de recuperação são maiores se o doente for medicado em até 4 horas e meia. "Se o atendimento for feito nos primeiros 30 minutos, na fase super aguda, as chances serão ainda maiores. Depois desse tempo, o médico ainda tem alguns instrumentos, porém, de menor eficácia."

Os Jogos Comerciários de Futsal estão rolando no Ginásio Poliesportivo


Jogos Comerciários: Provou que vai brigar pelo TRI!

Fonte: Expresso Popular/29/10/15  Rogério Stonoga
Atual bicampeã, Casa Coelho vence a Danka por 4 a 3 vai a 15 pontos e se garante na final de forma invicta

 Duelo acirrado, sim. Mas nada impossível para uma equipe que veio para buscar o tricampeonato dos Jogos Comerciários de Futsal. Atual bicampeã, a Casa Coelho entrou em quadra, ontem, no Ginásio dos Comerciários. Com futebol convincente, se garantiu na final.

Como adversário no duelo que abriu a penúltima rodada da fase de classificação, a fortíssima Danka Sports/Mercado R7, que está na luta pela vaga na decisão. Mas depois de confronto acirrado, a Casa Coelho confirmou o melhor momento. Venceu por 4 a 3, chegou aos 15 pontos em cinco jogos e segue invicta.

Para a Danka Sports/Mercado R7, a derrota adiou a meta de brigar pelo título 2015. Inclusive, terá de enfrentar, sexta-feira, a Lojas Cem São Vicente. No duelo, previsto para as 20 horas, a Danka entra em quadra por um empate. A Lojas Cem tem de vencer, para se garantir na final.

Isso porque, após a 4ª rodada, a Danka segue em 2º, com 9 pontos e saldo de 6 gols. A Lojas Cem é 4ª, com 7 e saldo de 2 gols (Shoebiz Sports São Vicente é 3ª, com 7 e saldo de 5 gols, mas já fez os cinco jogos possíveis). Assim, se houver empate, a Danka vai à final. Se a Lojas Cem vencer, vai a 10 pontos e se garante da final, ao lado da Casa Coelho.

Jogos

Em quadra, a Casa Coelho marcou com Mychel Douglas, Leandro, Weslen e Nicanor. A Danka marcou com Felipe, Diogo Moraes e Allan Silva. No segundo duelo, a Shoebiz Sports São Vicente venceu o Supermercado Central Santos, por 10 a 8, com gols de Hamilton (3), Jhonniel (3), Anderson (2), Luiz e Alexandre. O Central marcou com Fabiano (2), Rogério (2), Bruno (2), Roberto e Eric.

Mesmo salário desde que....

Fonte: Cartilha Direito do Trabalho ao Alcance de Todos
Um empregado que faz o mesmo serviço que outro deve ganhar o mesmo salário?
Sim. Se os dois trabalharem no mesmo lugar, para o mesmo empregador, com diferença de tempo de serviço menor que dois anos, sendo o trabalho de igual valor, deverão receber o mesmo salário.

Por quê?
Este é o princípio da equiparação salarial e é muito fácil compreender. Se eu trabalho da mesma forma que meu companheiro, por que devo ganhar mais que ele? Só se estiver há mais de dois anos trabalhando na mesma empresa, porque daí ganharei também pela antiguidade.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...