Info Comerciário 194/2019

quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

Reunião na Procuradoria do Trabalho em Santos


Biloti, presidente do Sincomerciários Baixada Santista, reuniu-se dia 14/12 com o Procurador do Trabalho, Marco Aurélio Stroiotte e com a Dra. Carmem Cenira, chefe da fiscalização da Subdelegacia do Trabalho em Santos, para discutir assuntos de interesse dos Comerciários da região.

Novos Convênios para você!

CLÍNICA MICHELLA CHAYAMITI
Serviços em Otorrinolaringologia
Av. Ana Costa, 119
Fone: 3299-9182
40% desconto consulta e limpeza de ouvidos

COD RADIOGRAFIAS
Radiografias Odontológicas
Dra. Carolina Castro Finamor
Rua Jacob Emmerich 379. cj.42 - Centro
Tel. 3467-7659/3469-5770

UNAERP
Universidade de Ribeirão Preto
Campus Guarujá
Av D. Pedro I, 3.300 - Balneário Cidade Atlântico
Tel. 3398-1000 / 0800-7737760

Sindicalistas da UGT reunidos no Sincomerciários BS


Sindicalistas da UGT Nacional reuniram-se dia 16/12 na sede do Sincomerciarios BS com os sindicatos filiados da Baxada Santista. Estiveram presentes Ricardo Patah, presidente da UGT, Francisco Pereira "Chiquinho", Sindicato dos Padeiros de São Paulo, Edson Ramos, Pavão, da UGT, Rosemeire Lara dos Santos, presidente do Sincomerciários de Registro, entre outros.

Disque 100 receberá denúncias de racismo


Fonte: SPM/PR
Desde 16/12, os brasileiros tem uma nova forma de denunciar crimes de racismo. O Disque 100, serviço do governo federal para receber denúncias de violações de direitos humanos, passará a contar com dois módulos novos: um que receberá denúncias de violações contra a juventude negra, mulher ou população negra em geral; e outro módulo específico para receber denúncias de violações contra comunidades quilombolas, de terreiros, ciganas e religiões de matriz africana. O disque se junta a outros instrumentos oferecidos pelo governo, como a Ouvidoria da Igualdade Racial no combate ao racismo.

Sobre o serviço:
O Disque 100 é um serviço de atendimento telefônico gratuito, que funciona 24 horas por dia, nos 7 dias da semana. As denúncias recebidas na Ouvidoria dos Direitos Humanos e no Disque 100 são analisadas, tratadas e encaminhadas aos órgãos responsáveis.

Por sua natureza de instância de diálogo e registro de manifestações da população, o Disque 100 tem se consolidado como uma importante fonte de dados estatísticos sobre violações de Direitos Humanos e a Ouvidoria dos Direitos Humanos tem buscado a cada dia tornar essas informações públicas para pesquisadores e interessados.

Inicialmente voltado para denúncias de abuso e exploração sexual contra crianças e adolescentes, o serviço cresceu e passou a receber denúncias que envolvam violações de direitos de toda a população, como crianças e adolescentes, pessoas em situação de rua, idosos, pessoas portadoras de necessidades especiais, população LGBTT (lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais), e agora, população negra e comunidades tradicionais.

É importante lembrar que o disque é importante por ser uma instância que vai além do simples recebimento das denúncias. Com o disque, o governo tem uma ferramenta para tratar e encaminhar as demandas, de forma administrativa e jurídica.

Segue à sanção Projeto que concede cirurgia plástica à mulher vítima de violência

Fonte: CNTC
Dia 15/12 a Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJC) da Câmara dos Deputados aprovou a redação final do Projeto de Lei 123/2007 de autoria do então deputado Neilton Mulim (PR-RJ), que dispõe sobre a oferta e a realização, no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS), de cirurgia plástica reparadora de sequelas de lesões causadas por atos de violência contra a mulher.

A redação final resultou nas seguintes disposições:

• Ficam obrigados os serviços do SUS, próprios, contratados ou conveniados, ofertar e realizar cirurgia plástica reparadora de sequelas de lesões causadas pela violência contra mulher;

• Os centros médicos deverão informar à vítima da possibilidade de acesso gratuito à cirurgia plástica para reparar lesões ou sequelas de agressão comprovada;

• Para solicitar cirurgia, a vítima de violência grave deve apresentar registro oficial de ocorrência da agressão;

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...