.

.

Info Comerciário 195/2019

quinta-feira, 30 de junho de 2011

Nota oficial sobre fusão entre o Pão de Açucar e o Carrefour

Fusão com preservação dos empregos e transparência

As direções da Força Sindical e da Fecomerciários, representando 65 Sindicatos de trabalhadores no Comércio do Estado de S. Paulo, divulgaram hoje a seguinte nota sobre a fusão entre o Pão de Açúcar e o Carrefour:

Os trabalhadores estão preocupados com a fusão anunciada das empresas do setor varejista Pão de Açúcar e Carrefour. Externamos também nossa preocupação pela preservação dos empregos, visto que em alguns locais haverá sobreposição de lojas, resultando, provavelmente, em fechamento.

É importante que as partes envolvidas abram negociação com as entidades representativas dos trabalhadores para evitar desemprego nesse importante setor econômico. Queremos transparência e lisura na discussão, visto que parte dos investimentos da fusão virá do BNDES, ou seja, por intermédio de verbas públicas.

A fusão pode ser o início de uma concentração predatória, que poderá gerar monopólio no setor varejista. A união das empresas criará uma gigante que dominará praticamente um terço do varejo supermercadista brasileiro. Claro indício de que haverá concentração, gerando potencial anticompetitivo.

Entendemos que esta concentração não pode ditar regras no mercado com impacto negativo para os consumidores, como o monopólio de preços. Por isto, vamos alertar o Cade para que regras claras para este setor varejista, que pode viver uma nova fase a partir desta união, sejam estabelecidas.

Preocupados, os trabalhadores brasileiros anseiam que a fusão aconteça de forma transparente, para que um eventual ônus não seja pago por toda a sociedade brasileira.

Paulo Pereira da Silva (Paulinho) - presidente da Força Sindical
Luiz Carlos Motta - presidente da Fecomerciários

6 julho - Dia Nacional de Mobilização dos Trabalhadores

As Centrais Sindicais: Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), Central Geral dos Trabalhadores do Brasil (CGTB), Força Sindical, Nova Central e União Geral dos Trabalhadores (UGT) convocam toda a sua militância para um ato em Brasília no dia 6 de julho, definido como Dia Nacional de Mobilização em Defesa da Agenda dos Trabalhadores.

A mobilização convoca entidades estaduais, sindicatos e federações filiadas. Além da redução da jornada de 44 para 40h sem redução de salários, a agenda inclui ainda a regulamentação da terceirização, o fim do fator previdenciário, a atualização dos índices de produtividade do campo, a reforma agrária, ratificação de convenções da OIT, entre outros.

O Sincomerciários estará presente nesta mobilização.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...