.

.

Info Comerciário 195/2019

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Votação do Mínimo é hoje

Mais uma vez o presidente da Fecomerciários, Luiz Carlos Motta, mobilizou os comerciários do Estado de São Paulo para pressionar a Câmara dos Deputados e elevar o valor do salário acima da inflação. A votação é hoje, na Câmara.

 A presença dos comerciários é maciça e a categoria soma força com os trabalhadores das Centrais Sindicais que também repudiam o atrelamento da correção da tabela do Imposto de Renda ao aumento do mínimo, como propõe o Governo Dilma.

Rango em Santos é abusivamente caro

Uma refeição em Santos custa R$ 26,34, valor R$ 5,23 mais caro que a média nacional, demonstra o levantamento feito pela Associação das Empresas de Refeição e Alimentação para o Trabalhador - Assert. A alta santista no último ano foi de 26,63% contra 15,93% nos números nacionais e absurdamente acima  da inflação de 5,9%. Tudo indica que os vilões nessa estória são o preço do feijão (51,49% de alta) e carne (29,64% de alta) e a maior demanda que dá margem para aumento de preços.

A novidade é que os preços começaram a cair nas primeiras semanas de 2011 e a tendência é de queda, aliviando um pouco o bolso de quem precisa fazer malabarismos para se alimentar fora de casa. O levantamento  mostra claramente que o vale-refeição pago pelas empresas ao trabalhador, uma média de R$ 10,00 por dia,  não cobre as despesas mensais com refeições.

Dicas para fazer as grana render:
- Pesquisar bem antes de comer na rua, não só pelo dinheiro, mas também pela qualidade;
- Ser realista ao comer por quilo e não pegar tudo o que vê, encarecendo o custo do prato;
- Evitar a gula, que faz o dinheiro ir pelo ralo com bobagens ou guloseimas;
- Trazer comida de casa caso o gasto seja maior quwe o orçamento;
- Combinar com os colegas de serviço um sistema de almoço comunitário, onde todos tragam alimentos de casa.
Fonte: Expresso Popular - 16/2/11
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...